Quando eu o conheci

Atualizado: Mar 5

Quando você passa muito tempo sozinho, você passa a entrar em um ritmo interno seu. Esse ritmo inclui certo egoísmo porque a habilidade de abrir espaço para uma segunda pessoa, também fica escassa. Mas é claro que logo aparece alguém para te fazer exercitar a boa vontade e a inclusão.

Quando eu o conheci, havia me encontrado nesse sentido. Lembro que, em uma das primeiras vezes que eu deixei ele dormir na minha casa, EU não consegui dormir. Eu tava permitindo que uma nova pessoa, depois de um ano fazendo tudo totalmente sozinha, fizesse tudo comigo. Estava tão acostumada a fazer tudo no meu ritmo, que estava sendo um esforço gigante abrir esta porta. Lembro que uma vez, em uma conversa, eu o disse: “Deus me livre dormir todo dia junto e tomar banho na mesma hora. Dividir o banheiro nem pensar!...” E agora estou aqui, no chuveiro e ele tá sentado na minha privada assobiando.

Mais uma vez me vejo caindo na armadilha das palavras mediante a transitoriedade das coisas. Nada é imutável, tudo se transforma e certas colocações não dão conta da vida. Tipo essa que eu fiz: Deus me livre, mas quem me dera.

24 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

SinCRONICIDADE

Borboleteando, o projeto que você está procurando também está procurando por você. Não é atoa que, depois de lançar meu livro, e receber do meu pai uma pilha de livros solicitando que eu continue a es

CONTATO

  • White YouTube Icon
  • White Snapchat Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White Facebook Icon

PARA CONTATOS PROFISSIONAIS

bem-vindxs

© 2020 Julia Oristanio. TODOS DIREITOS RESERVADOS

0